O que é Constelação Familiar

Perguntas Frequentes sobre a Constelação Sistêmica Familiar:

arvore

O que é Constelação Sistêmica Familiar?

A Constelação Familiar é uma técnica terapêutica utilizada para esclarecer o que há por trás de um conflito, de um problema, buscando soluções de forma fácil, simples e rápida.

“Até você se tornar consciente, o inconsciente vai dirigir sua vida e você vai chamá-lo de destino.”  Carl Jung

Quais temas podem ser trabalhados ?

Qualquer tema importante para o cliente onde ele (a) não esteja conseguindo solução pode ser trabalhado, tais como:

  • Conflitos conjugais: relacionamentos atuais ou passados;
  • Dificuldades nas relações familiares;
  • Desequilíbrios emocionais, com ou sem causa aparente;
  • Traumas de infância;
  • Orientação em momentos vitais de mudança;
  • Destinos difíceis (mortes prematuras, abortos);
  • Doenças crônicas;
  • Problemas financeiros, falência, vida profissional, entre outras.

Como se desenvolve esse trabalho?

Em grupo ou individual.  A constelação familiar trabalha por meio da representação, como um teatro.  No trabalho em grupo o cliente escolhe algumas das pessoas presentes para representar os membros da família envolvidos no problema em questão e os posicionam naquele espaço, uns em relação aos outros. E os representantes seguem impulsos inconscientes que surgem durante a sessão.

Individualmente acontece com o cliente e o terapeuta, através de bonecos. O boneco é a simbologia, mas é o cliente que traz toda informação, quando ele escolhe e posiciona o boneco para representar determinado membro da família ele já traz todas as emoções e respostas em relação aquela pessoa.

As sessões podem durar poucos minutos ou algumas horas.

Não é necessário que a pessoa tenha algum conhecimento sobre as constelações, a dinâmica do trabalho é apresentada no início da vivência.

Como surgiu esse nome? 

É muito comum algumas pessoas entenderem a técnica como algo ligado a esoterismo, astrologia ou até mesmo religião.

O nome original do trabalho desenvolvido por Bert Hellinger em alemão é Familienaufstellung que significa, numa tradução literal, “Colocação [Representação] familiar”. Porém o verbo “stellen” em alemão foi traduzido ao inglês como“constellate”, ou seja, posicionar certos elementos numa configuração dada. Como o primeiro livro traduzido ao português veio do inglês e não do original em alemão, foi então traduzido como “constelações familiares”. O termo “constelação” aqui nada tem a ver com estrelas, astrologia, esoterismo ou similares, a semelhança para na ideia de um sistema, de um grupo de elementos que se relacionam, se afetam mutualmente e tem um propósito por estarem juntos, ou seja, um objetivo comum.

Qual o objetivo dessa terapia?

Nos libertar de crenças, pensamentos e emoções nocivas, que bloqueiam nosso sucesso na vida, que repetimos frequentemente  e tentamos de diversas formas mudar e não conseguimos.

Assim como um computador, nós temos instalado uma série de programas, que vieram do nosso sistema familiar (pai, mãe, irmãos, avós…).  Alguns programas nos dão muitas habilidades, dons, talentos, facilitando a nossa jornada nesta vida. Mas outros programas passam também o que não funcionou, como angustias, conflitos, doenças, falências…E através da aplicação do método, é possível identificar esses eventos (programas) até então desconhecidos, alcançando a causa do problema em questão, para serem liberados e curados.

“Queremos ter certezas e não dúvidas, resultados e não experiências, mas nem mesmo percebemos que as certezas só podem surgir através das dúvidas e os resultados somente através das experiências.” Carl Jung

Posso participar da vivência sem constelar um tema pessoal?

Sim. Assistindo ou vivenciando como representante, participando nas constelações de outras pessoas. Esta modalidade também oferece a oportunidade de sentir e experienciar, assim todos têm a chance de descobrir novas possibilidades, insights e caminhos para sua vida.

Como surgiu esse método?

Foi criado pelo Alemão Bert Hellinger nos anos 80 na Europa . Hellinger é psicoterapeuta formado em teologia e filosofia e para desenvolver a constelação combinou diversas técnicas, inclusive da psicologia. Incorporou até elementos da cultura do povo Zulu. Ele trabalhou por 16 anos na África do Sul como missionário católico, e dessa experiência  trouxe a ideia de que os antepassados influenciam nossa vida, de forma despercebida, principalmente quando não aceitamos ou quando negamos parte da nossa própria história.